quinta-feira, 12 de março de 2009

Vai que é sua TAFAREL!!!!

Ou os 10 melhores goleiros da atualidade!!!
Opa, parece que eu me enganei quanto ao que jogamos hein!?!? Futebol? Eu? Não, eu não me enganei não. Mesmo que esteja insatisfeito com a porcaria do Ronaldo empatando o jogo no ultimo minuto com o Palmeiras, eu não fico assim mastigando assunto de futebol. Por dois motivos: um, eu não entendo assim do assunto e para falar de algo temos que ao menos conhecer um pouco mais do que quem esta lendo, e dois porque como normalmente não ganho nada com futebol, não fico em cima e acabo nem sabendo o que esta ocorrendo, como esta a tabela, a escalação do meu time, etc. Mas queria falar de goleiros mesmo assim.
Bem, alguns já sabem do que se trata os dizeres dessa quinta, mas para aquele que ainda estão perdido, la vai:

Um mundo redondo

Como tudo no mundo o Magic, e o seu grupo de jogadores mais hardcore, criam palavras ou gírias relativas ao seu ambiente para facilitar a comunicação e criar um laço de interesse com os seus pares (leia-se pares aqui tal qual iguais e não parceiros, namorados ou afins). Bem, então temos alguns termos únicos, muito ligados ao magic e a seus pormenores. Tap por exemplo; que é o termo em inglês que significa “virar” , e que informa em um jogo que uma determinada permanente esta virada e que ela não pode mais ser usada naquele turno (na maioria das vezes), bem esse termo virou para alguns jogadores o sinônimo também de “deixar de lado”, “esquecer” ou “fugir” do assunto. Então se alguém chega e fala “dei um TAP na mina”. Significa: larguei a mina, deixei, fingi que não a vi. E logicamente que esses termos são bem locais e normalmente restritos aos seus usuários. Muito do que vou falar aqui é na realidade oriundo de uma gíria paulista e de sua comunidade. Mas alguns termos têm influencia em sua criação de outras coisas. Uma relação familiar, por exemplo, um acontecimento nacional ou outro fator denominador comum daquele grupo. Bem, a palavra goleiro é uma delas.
No futebol, goleiro é aquele cara que fica láááá atrás do campo e fica paradinho esperando a ação acontecer para que sua presença seja notada. Goleiros eram até algum tempo atrás (e ainda o são nos campos amadores) selecionados entre os piores jogadores disponíveis. Aquele sujeito que possuía a capacidade de drible e de chute próxima a zero era escalado. Aquele gordinho que nada corre, aquele desengonçado que definitivamente vai levar uma sacolada de gols mas que a galera ainda assim prefere deixar de molho debaixo da trave. Bem, esse é o goleiro do futebol. É útil, ás vezes, mas na maioria das situações a gente reza para que ele fique esquecido ali no fundinho, e que no máximo seja exigido para pegar a bola do tiro de meta.
Nessa analise a gente precisa pensar que goleiro então é alguém, que algumas vezes é importante mas que muitas ele deveria ser esquecido. Deixado de lado. E que sua utilidade deveria ser posta a prova poucas vezes e depois descartado, certo?

E não é que no Magic também “We do have goleiros!”. Bem, eles não estão lá para defender o gol em um penalty, mas sinceramente? Agradecemos de joelhos quando prontamente um deles fica no caminho da bola.
Ainda não entendeu? Vou explicar melhor então.
No Magic o objetivo é ganhar certo? Como? Diminuindo a vida de seu oponente para zero. E para isso, 90º neles. Outra gíria, isso quer dizer que suas criaturas tem que estar viradas, a 90 graus atacando seu oponente a maioria das vezes para se vencer uma partida. É claro que no Magic várias formas de se vencer, mas atualmente e usualmente os baralhos estão sempre com suas criaturas em 90 graus. Kithkins, Elfos, Tokens, etc, etc, E lá estão eles a 90º agredindo seus adversários.
Contando com isso, e se as criaturas estão geralmente atacando, é necessário para que não percamos que tenhamos criaturas para defender. Correto?
Nem todas as criaturas são Tarmogoyf ou Barreiras de Reverencia. Muitas vezes são pequenas e singelas criaturas que muito úteis no começo do jogo, no momento que este se prolonga, elas se tornam meio inúteis, ou insuficientes para o que precisamos, ou seja,a boa e velha força bruta.
Imagine então uma mesa de jogo.

Seu oponente tem um Colosso Camaleão e um Cloudtresher. Você e seu oponente estão com 4 de vida. Você tem em jogo três espíritos voadores 1/1 e um crescimento desenfreado na mão. Bem, nessa situação, basta você defender com uma criatura minúscula o único atacante dele ou com duas criaturas minúsculas os dois atacantes que ele poderia ter e no turno seguinte atacar com sua criatura sobressalente, jogar o crescimento e bye, bye oponente.

Então, qualquer criatura agora, é um goleiro. Ou seja, está ali apenas para ficar na frente da bola e segurar as pontas enquanto os atacantes (desculpa o trocadilho) correm para o campo adversário e tentarem marcar um gol quase certo.
Ta certo que milhões de coisas podem acontecer no meio do caminho. Desde seu oponente também ter alguma coisa na mão para pegar você de surpresa a até você cometer algum erro grotesco, como não atacar, e não garantir a vitoria certa. Pois isso é, no Magic as coisas podem acontecer assim, principalmente sob a pressão de um jogo que vale alguma coisa.

Bem, mas vamos pensar na possibilidade ideal para que artigo tenha uma finalidade, ok?

Então a palavra Goleiro virou o termo que define aquela criatura que não poderia ser útil para mais nada, a não ser defender a causa e se sacrificar para garantir a continuação do jogo. No exemplo acima se contarmos apenas com as criaturas em jogo, os três espíritos 1/1 que você tem nada podem fazer contra os dois monstros do outro lado, certo? Então a função básica deles é ser goleiro. Quem sabe se você bloquear com duas no próximo turno você não acaba comprando algo que vire o jogo, por exemplo um Ultimato Cruel, um Comando Profano, um Comando Críptico, uma Cólera de Deus. Qualquer coisa. Afinal de contas, você ganhou um turno ao jogar na frente das duas mongas duas criaturas praticamente inúteis.

No Magic, contudo, em um baralho competitivo não há cards inuteis. Não há espaço para eles, e por tanto o goleiro que as vezes a gente tem que ter na mesa, tem que ser elevado a essa qualificação. Ser goleiro não é uma classificação, é muito mais uma destinação de momento.
Imagina você no controle de um deck de Kithkin, comprar um bodão com o jogo andado, que maravilha não? Agora imagina você comprar um cenn? Fantástico? Nope... sux a lot.
Então tem certas criaturas que recebem a definição de goleiro com o andamento do jogo já avançado. Outras contudo são naturalmente goleiras.
E vou discernir sobre elas. Não é uma lista das mais usadas, nem das que temos que colocar, nem das mais famosas, já que praticamente todas as criaturas do Magic, exceto as que não podem bloquear são potencialmente goleiras. Essa é apenas uma lista de cards que eu entendo como goleiros perfeitos ou ao menos os goleiros mais interessantes nos campeonato do tipo 2!!. Atualmente temos 5295 criaturas editas sendo que no T2 são 942 criaturas que se analisadas com cuidado podem ser uma grande ameaça para o Marcus, Felipe e Rogerio Ceni num futuro próximo!

Numero 10 - Sentinela Leal – Nenhuma criatura poderia ser mais goleiro do que essa. Feita para isso, ela mata qualquer coisa que se meta a besta a atravessar a red zone. Uma penas ele não ser rebelde, kithkin ou algo do gênero. Soldado. Tematicamente tem muita gente que curte, mas soldado? Tem um rebelde que foi feito para ser goleiro e até pouco tempo estava no T2 a Vanguarda Desafiadora, ela era perfeita nos rebeldes. O Sentinela contudo é praticamente desconhecido, mas se você procura alguém para ficar ali paradinho e pronto para se explodir e lavar quem quer que seja ele é o cara, ele é perfeito, desde que o atacante não voe na area! A parte ruim dele é que, bem, morre para praticamente qualquer coisa. Um cuspe e o sujeito esta morto. Ai fica difícil ele bloquear alguém.

Número 9 – Recém descoberta, a Hierarca Nobre veio para tomar o lugar da birds. Praticamente uma goleira, ela só chega aos pés de nossa oitava colocada por que ela pode atacar. Sim! Ela pode atacar. Ela serve para alguma coisa além de gerar mana e ficar parada. Até mesmo ela garante aquele um ponto de dano a mais, estando viva e parada do que atacando, quando um Rafiq maroto, monge rhox ou Doran bate forte através da mesa. Ela mostrou muito potencial entre os grandes jogadores e sendo rara ela conseguiu alcançar um preço grotesco no mundo real. Acredito piamente que ela é 100 vezes melhor que a Birds ou qualquer outra criatura 0/X que gere mana. Pelo simples fato de ter a habilidade Exaltado ela já é melhor que vários goleiros. Mesmo que ela gerasse apenas G e W, ou apenas G mesmo, o fato dela estar ali dando suporte à mágicas e pronta para ser uma goleira de classe, ela merece um posto nesse top 10.

Número 8 –Ela voa, ela gera mana ela já foi um tucano, um periquito e agora é uma garça. Ela é uma das poucas cartas que esta aí desde Alpha (ok, ela não foi reeditada em Nona, mas ninguém precisa ficar falando nisso, já que ela veio em Ravnica!) e já confirmada estará em M10. Ela sempre foi a goleira perfeita. No começo do jogo, gera suas diversas manas coloridas permitindo a existência de agros multi coloridos. Ela deixava o turno quatro e o turno dois um tanto mais próximos e sempre foi o xodó dos jogadores. A birds seria perfeita se fosse exaltada. HUAUHAHU. Ta certo, eu realmente gostei do Hierarca, mas não da para competir com a birds. Ela voa, ela gera TODAS as cores de mana e da um prazer danado baixar uma dessas de Alpha e todo mundo ficar babando. Além do mais ela é goleira de 90% das criaturas do Magic. E isso exclui apenas as criaturas com sombra, as criaturas inbloqueaveis e as com Amedrontar. Só falta virar um papagaio, preto de pirata, para melhorar ainda mais o que já era bom! Nessa posição também podemos inserir todos os geradores de mana tais como os Elfos, que mesmo pequenos são a categoria mais útil de goleiro que há.
Alguém pode dizer que todos os goleiros aqui são criaturas 1/1 e que se são fáceis de matar, bem, fique lendo e você verá que não é bem assim.

Número 7 – Plumeveil (e todas as barreiras na realidade). Para uma barreira até que Plumovéu (que nome ridículo em portugues) é bem agressiva. Lampejo, Voar sendo 4/4. Ela para tudo e mata quase tudo. As barreiras não deveriam estar nessa lista pelo fato, bem, já serem barreiras e servirem mesmo apenas para defender. Em todos os baralhos que se ussam barreiras elas são sempre a primeira linha de defesa do jogador. E se um oponente conseguiu tira-las da mesa, então ele merece ganhar. O custo-beneficio de uma barreira como goleiro é o mais baixo possível. .
Então se eu queria falar sobre bloqueadores casuais eu não deveria mencioná-las já que elas servem para.... bem.... serem goleiros, mas tenho um bom motivo para isso. Finalmente um baralho campeão de pro-tour com 6 barreiras está em voga. E isso não é pouca porcaria não. É muita porcaria. E pensar que até algum tempo atrás barreiras só podiam ser verdes e comprar cartas quando entrassem em jogo, ou no máximo gerar mana (mas ai elas cairiam na categoria de birds-wannabes deixando de ser simples barreiras e se tornando aceleradores de mana tal qual a Vinetrelis).
Por isso elas estão na frente da Birds. O curriculum das barreiras, de serem barreiras tem que ter precedência sobre os outros números atributos de classificação dessa lista, e deixa-las de lado seria uma injustiça, então número 7 nas barreiras..

Numero 6
– Temos uma goleira que só esta ocupando essa posição, por que elas fornece dois goleiros de uma só vez. A Sower of Temptaion ou Semeadora de Tentação. Essa fadinha é mesmo safada. Diferentemente dos encantamentos que controlam permanentes e que foram largamente usados em várias coleções tais como Controlar Mágica, Deslealdade e Confiscar, que quando saem de jogo devolvem o que encantavam ou mudam de controlador e “carregam” com elas as permanente encantadas, a Sower já mostrou que mesmo que você a roube, a criatura que ela levou vai ficar do seu lado pronta para evitar o gol.
Coisas de regras que dizem que o importante para a sower é que ele ainda esteja em jogo para que você controle a criatura, e não que ela esteja do seu lado da mesa. Então Sower para Sower não é assim tão fantástico, já que ela virara uma goleira na seqüência.
Mas o que torna a Sower uma boa goleira, é que inúmeras vezes pude ver que a primeira criatura a entrar em combate para defender o terreno de casa é sempre a criatura roubada. Na seqüência, depois de fazer os outros brigarem a Sower entra em campo e se arremessa contra o que estiver na frente. 2/2 voar fada, não pode ser bom, se compararmos com por exemplo Mistbind, mas depois de mandar um ou dois bichos para o necrotério, de preferência ambas do adversário, ela não tem medo de ser levada a lona por alguma criatura grotesca que aparecer por ai. Por isso ela é a minha numero 6. Uma defesa dupla de um chute cruzado é sempre melhor que um goleiro sozinho na área!

Numero 5 – Aqui já penso que os goleiros só são de verdade goleiros por que a natureza os fez assim. Mas até aqui vimos apenas os que, ou nasceram para ser ou os que acabam por se tornar por falta de utilidade no late game. Mas há uma categoria de goleiros que é fica entre os dois. Eles continuam a ser úteis, em alguns casos muito particulares, e nesse quesito, o Cursecatcher é muito bem sucedido.
Um tritão que bate no começo, impede diversas mágicas de começo de jogo e atrasa a vida de seu oponente um pouco mais para frente, não pode ser ruim. Um comando azul vai custar 5 manas, um Cruel vai sair por 8 e até um planinauta maroto vai pensar duas vezes antes de aportar no plano olhando de esgoela para o sujeitinho no rio porque ficara sem backup para se proteger. O Curse foi feito para ser goleiro, mas não necessariamente de criaturas. Ele é também o goleiro do society, do campinho, das mágicas instantâneas e dos feitiços. Penssem assim, ele é o goleiro genérico, já que ele pode “bloquear” um numero maior de cards, alem das tradicionais monstruosidades do Magic. Ele é quase um goleiro de Cólera de Deus.
Para constar também posso mencionar o Dragonete de Causa Espigada como bom goleiro. Só não acredito que deva estar nesta lista pois ele não é usado. Em lugar algum, ao contrario do peixe que no baralho de tritão é um “must have”.

Numero 4 – Tem uma criatura que eu sempre adorei, desde que ela foi lançada em Fragmentos de Alara mas que varias razões nunca viu jogo em baralhos competitivos , é o Sprouting Thrinax, ou Trinax Germinante. Ele representa bastante a essência de ser goleiro. Ele poderia ser considerado um treinador de goleiros, já que depois de bloquear alguém e quem sabe levar para o cemitério o bloqueado ele ainda deixa três filhinhos saprófitas para perpetuar a profissão. É claro que da para fazer um bizilhao de combos com os trinax, mas para mim ele é mais um doutrinador de atacantes. Ele é chato, pois essencialmente são quatro bloqueios em seqüência. O fato de ser multicolorido não interfere hoje em dia, mas atrapalha, pois quanto menos cor ou mana, mais fácil usá-lo.

Numero 3 – Bem, tudo certo, mas o que seria melhor que uma criatura que que no meio de jogo é inútil e que evitara um ataque de um monstro. Pensado assim, acredito que apenas uma criatura que faça além de bloquear. Mas temos que levar em conta que os goleiros não podem ser bons, pois a final de contas, ser goleiro significa entrar na frente de um bicho maior apenas para se sacrificar pela causa.
Mas e se o card em si fosse meio inútil e lhe desse uma sobre vida. Inútil, inútil, inútil ele não vai ser, mas e se ele permitisse que quem sabe no próximo turno você tivesse a chance de virar o jogo. Ai temos uma classe de cards que permite isso. Os anunciadores. Em lorwyn foram lançados cinco cards assim, que quando entram em jogo o controlador procura no grimorio por um card do mesmo tipo de criatura e coloca no topo.
Na minha opinião, a Anunciadora Ent é a melhor. No começo do jogo, ela pode lhe dar uma floresta, e no meio um card de Ent.
Bem, é mio grotesco isso, mas Ents, sério, tirando os changelings, tem algum Ent realmente bom? (esqueçam que o Doran é ent ok?) Fora ele o que mais se pode procurar? Praticamente nada, mas ao menos da para ganhar mais algum fôlego. Talvez até virar o jogo. No caso da Anunciadora Ent ela é até razoável, pois é 0/3 quase entrando na categoria de barreiras. Mas é certeza, que ela vai entrar na frente de qualquer atacante se a morte derrota por certa. Por isso o numero 3, pela capacidade de prolongar a agonia dos penaltys.

Numero 2 – Eu fiquei entre duas criaturas. Pensei durante um longo tempo, mas acabei decidindo em conceder um empate no segundo lugar. As duas criaturas tem vantagens semelhantes. Cavaleiro da Orquídea Branca e o Informantes de Cozinha. O Orchid permite num late game limpar seu baralho (caso você tenha menos terrenos que seu oponente) para aumentar sua chance de comprar algo interessante no próximo turno. Uma criatura 2/2, mesmo que seja iniciativa, não fará muita diferença com o jogo andado. Diferente por exemplo do Campinagrão, que tem o Lifelink e que com isso consegue facilmente virar o jogo ao ganhar mais e mais vida.
Outro goleiro empatada em segundo lugar é o Finks. Poxa, mas o finks é bom pra caramba, alguém vai dizer. Eu sei, mas pensem na situação, goleiro é aquele cara que está ali para morrer. E o finks faz isso duas vezes. E ainda dá 4 de vida. Isso é muito bom. Ele é praticamente o melhor goleiro do tipo 2.
Espera ai, quase o melhor? Então quem é melhor?
Calma, antes disso quero me explicar, já que o finks está, em todos os baralhos que está, para justamente ganhar fôlego e ser goleiro. Um ótimo goleiro por sinal.
Eu só empatei o jogo, pois o primeiro colocado é O goleiro. Desde sua criação ele é goleiro. Ele é o melhor, pois, com disse antes, não fiz essa lista pensando em o que é melhor simplesmente no jogo, mas principalmente o que mais representa a vida de um goleiro.
O Orchid e o Finks são exemplo de ótimos goleiros, que quase são cards perfeitos para a função, mas que além de tudo não são bem símbolos do glorioso esporte. Mas nosso numero um, há! Esse sim orgulha a equipe.

Numero 1

Para quem conhece ótimo, nada preciso dizer, mas para os que não conhecem lhes apresento:

Mogg Fanático

Putz, mas o mogg fanático? Sim o mogg. Ele é o goleiro numero um de todos, ele é ótimo no primeiro turno, ótimo no segundo e ótimo para ser goleiro. Sabem por que? Porque o sujeito geralmente está enfiado em algum deck de burn. E causar um ponto de dano, de longe evitando uma porrada gigante, só pode ser bom. As vezes aquele incinerar malandro não é o suficiente e um extra é sempre bem vindo.






Desde Tempestade, quando o sujeitinho apareceu ele já era o goleiro perfeito. Se a gente tivesse que pagar mana, vida ou sacrificar alguma coisa além dele mesmo, ele seria horrível, mas pelo simples fato de estar ali, pronto para morrer pela causa é algo muito valioso. Se comparado ao finks ele poderia em termos de uso em campeonatos perder o posto. Mas aqui também considero o histórico do card. Em tempestade ele era goleiro, hoje ele é goleiro e amanha ele será goleiro. É um tafarel, é um marquinhos...e acredito que ele tenha sido o primeiro bicho a ser um goleiro por natureza. Com a sexta edição ele ficou ainda mais forte como goleiro, levando para o caixão, criaturas com 2 de resistência ou aqueles bem chatos que só ficam ao longe fazendo estrago. Podemos dizer que ele é quase um canibal, tirando outros goleiros da frente como os Birds, Hierarcas e Cursecatchers, entre outros (mencionados abaixo). Ele é agressivo quando precisa, uma removal quando necessário e um ponto de dano quando o fim chega. Não é roubado pela Sower, briga com o finks no Téti-a-teti. E por isso eu digo, se você quer alguém no seu time, que estará lá para fazer a diferença no gol contrate o Mogg Fanático. Que ao contrário dos pés de chinelo sem qualidade que estão no seu time de futebol de fim de semana, ele não vai deixar você na mão na hora em que você mais vai precisar.

Menção Honrosa – Há outros goleiros mas que ou não cabem nesse ambiente ou são redundantes com outros cards. Ou até mesmo não são criaturas: Ornithoptero, Bitterblossom, Ratos Vorazes. Etc. Parabéns a todos e obrigado por lerem!

Até a próxima quinta-feira!

P.S: Ainda preciso averiguar, mas o termo Goleiro provavelmente foi inventado por um dos camaradas mais chegados da Domain, Thales, que deus o mantenha livre do Magic e no caminho certo! Ahuuhahua.

3 comentários:

Leandro "Stalker" disse...

Depois de fazer tanta propaganda do seu texto de hoje.. realmente não deasapontou. Muito bom mesmo.. Ri muito "Thrinax não e goleiro, é um trinador de goleiro"

Agora é esperar até quinta-feira que vem pelo próximo texto.

PS: Como toda lista de top10 sempre vai ser polemica, vou deixar os outros cornetarem, mas concordo com o Mogg no primeiro lugar. Nada melhor que bloquear um Tresher 7/7 e ainda dar um ping no cara.

Eduardo disse...

Caraaa
Muito engraçado o texto...
um dos textos mais legais que eu já li

Parabéns

Mauro "Hipnoxx" Saab disse...

O Mogg é o primeiro, o segundo e o terceiro colocado.

Vo dar uma cornetada já que o Meili pediu: acho que o Plumeveil merecia estar algumas colocações à frente e senti falta da barreira do Nassif que nao cheguei a testar mas deve matar no peito easy a maioria esmagadora dos threats do t2